AS INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS


A ideia de definir e mensurar a inteligência teve início com Alfred Binet, médico francês, que identificou dois tipos de inteligência: a lógico matemática e a linguística ou verbal.

Mas, um novo e grande passo na compreensão do que é e como funciona a inteligência foi dado por Howard Gardner e sua equipe da Universidade de Harvard quando, nos anos 1980, propôs que as pessoas teriam várias inteligências, relacionadas a habilidades específicas que iam desde o bom relacionamento com a música ou a pintura até o autoconhecimento.

Abaixo listamos as inteligências mais estudadas:

Lógico matemática – habilidade para explorar objetos ou símbolos; habilidade para lidar com raciocínios, para reconhecer e resolver problemas. É a inteligência característica de matemáticos e cientistas.

Linguística – sensibilidade para sons, ritmos e significados das palavras, além da percepção das diferentes funções da linguagem (tanto falada quanto escrita); habilidade de usar a linguagem para convencer, estimular ou transmitir ideias. É predominante em oradores, escritores e poetas.

Espacial – capacidade para perceber o mundo visual e espacial de forma precisa; habilidade para se relacionar e também manipular formas ou objetos mentalmente. É a inteligência dos artistas plásticos, desenhistas, engenheiros e arquitetos.

Musical – habilidade para apreciar, compor ou reproduzir uma peça musical, habilidade para discriminar sons, perceber temas musicais, produzir e/ou reproduzir música; sensibilidade para ritmos, texturas e timbre. É mais forte em músicos, compositores e dançarinos.

Físico cinestésica – habilidade para usar a coordenação em esportes, artes cênicas ou plásticas no controle dos movimentos do corpo e na manipulação de objetos com destreza. É mais desenvolvida em mímicos, dançarinos e desportistas, por exemplo.

Intrapessoal – habilidade para ter acesso aos próprios sentimentos, sonhos e ideias, para discriminá-los e lançar mão deles na solução de problemas pessoais. É o reconhecimento de habilidades, necessidades, desejos e inteligências próprios, a capacidade para formular uma imagem precisa de si próprio e a habilidade para usar essa imagem para funcionar de forma efetiva. Está mais desenvolvida em escritores e psicoterapeutas, por exemplo.

Interpessoal – habilidade de entender e responder adequadamente a humores, temperamentos, motivações e desejos de outras pessoas. Normalmente, professores, políticos e vendedores bem sucedidos têm essa inteligência desenvolvida.

Naturalista – sensibilidade para compreender e organizar fenômenos e padrões da natureza. É característica de paisagistas e arquitetos, por exemplo.

Fontes:

https://adalidzeballos.wordpress.com/2014/11/12/inteligencias-multiplas-3/

http://www.edicoesgil.com.br/educador/multiplas.html

http://www.homemdemello.com.br/psicologia/intelmult.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *