Autoestima


Texto de Juliene Cardoso do Prado*

Segundo Freitas (2015), autoestima é o valor que você atribui a si mesmo(a). O verbo que podemos utilizar para esse conceito é “SER”. Por outro lado, precisamos da autoconfiança. Esse termo associa-se ao “confiar na capacidade de fazer algo, nos termos de honrar compromissos”. No momento em que associamos a nossa autoestima com o ambiente externo, acabamos nos anulando e ficamos à mercê do ambiente.
Exemplificando: uma pessoa muito ligada à aparência se sente bem no decorrer dos seus dias. Mas, se um dia que se perceber um pouco acima do peso, ficará abalada. Não está em questão se devemos ligar ou não para aparência, mas sim o quanto o externo influencia no nosso conceito sobre nós mesmos (as).
Ou seja, todos nós nos sentimos tristes em algum momento, mas isso não pode influenciar a nossa autoestima.  Os nossos sentimentos são parte da gente (“Estamos tristes, estamos alegres”….), mas não quer dizer que somos assim. Eis a diferença entre ser e estar, pois nossos sentimentos não são “para sempre”, eles oscilam.
Ao pararmos para pensar “isso não é bom para mim” e/ou  “isso não serve para mim” estamos gerando dentro de nós uma ‘onda de mudança’, em outras palavras, é um indício de que dentro de nós algo está se transformando (Mascarenhas, 2015). Essa atitude é um sinal de que estamos nos valorizando e escolhendo o que queremos ou não para nossa vida, ou pelo menos, para aquele momento.

dicas_clip_image002_0001Toda escolha cabe uma renúncia. Lidar com nossas frustrações de que a escolha que fizemos no momento foi a melhor que pudemos fazer, e ainda aprender com um provável erro, é um momento de amadurecimento.
Também podemos escolher como agir diante das situações que a vida oferece, como exemplificado na frase de Cora Coralina (imagem ao lado).

dicas_clip_image004_0000Uma dica para saber como está lidando com você mesmo (a) é perguntar-se: “eu faria, ou falaria, assim com o meu melhor amigo?” Se a resposta for sim, muito bem! Agora, se a resposta for não, tenha calma. Apenas reflita sobre o que acabou de ler. Tenho certeza que você vai fazer boas escolhas para você, pois você vai se amar cada vez mais. Afinal, estamos sempre aprendendo.

Referências bibliográficas:
FREITAS, Marcos de. “Autoaceitação, Autoconfiança e autoestima”. Palestra do CONAPNL2015, 25/05/15.
MASCARENHAS, Kau. “Cinco conceitos básicos de liderança para o sucesso na vida profissional”. Palestra do  CONAPNL 2015, 19/05/15.

* Juliene Cardoso do Prado é psicóloga clínica e orientadora profissional, atende em consultório particular.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *