Os incas


Texto de José Cerdán Galves Júnior

O continente americano começou a ser invadido pelos europeus no final do século XV. Cristóvão Colombo chegou a América Central em outubro de 1492. Nessa época esse continente contava com importantes civilizações, como os Astecas (que ocupavam parte do México e alguns dos atuais países da América Central) e os Incas (que tinham um império que ia do Equador até o norte do Chile) passando pela cordilheira andina.

Algumas características desses povos nos convidam a um estudo mais detalhado sobre o conhecimento que detinham e a forma como este conhecimento era usado no cotidiano.

Os incas, por exemplo, foram os responsáveis pela construção de imponentes estruturas com blocos enormes de pedra perfeitamente encaixados sem nenhum tipo de argamassa. Parte dessas construções pode ser vista, por exemplo, no sítio arqueológico de Saqsaywaman, perto da cidade de Cusco, no Peru; em Macchu Picchu, cidade inca que foi encontrada abandonada no início do século XX; ou em algumas construções preservadas no Peru, Bolívia e outras localidades andinas.

Machu Picchu Machu Picchu (Peru), 2007[/caption]

Os incas desenvolveram uma técnica para mumificar os cadáveres, para estruturar plataformas ao longo das costas das altas montanhas que serviam como terrenos para agricultura. Nas plataformas mais baixas semeavam culturas adaptadas ao clima quente. Nas plataformas dos topos semeavam culturas adaptadas ao clima frio. Dessa forma obtinham um excelente rendimento em produtos agrícolas variados e numa área relativamente pequena. Alguns gêneros alimentícios foram incorporados pelos europeus da agricultura inca como, por exemplo, o milho, a batata, o feijão, a mandioca e o amendoim.

A base social e econômica era fundamentada, por um lado, no trabalho familiar, que produzia alimentos para consumo próprio e entregava parte da produção para o estado. As terras de cultivo que eram exploradas por uma família eram automaticamente transferidas para seus descendentes.

cultura inca Evento na Plaza de Armas, Cusco (Peru), 2014.

A cultura inca foi fortemente combatida pelos europeus que impuseram seus valores sociais, sua religião, sua língua e seus costumes. Entretanto, ainda hoje, é possível encontrar pessoas em algumas regiões da cordilheira dos Andes que falam quéchua (língua oficial dos incas) e conservam algumas de suas tradições.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *